terça-feira, 29 de maio de 2007

Em tempos de RTVC indo para as cucuias...

Enquanto a mídia gorda se debulha em lágrimas após a RTVC ter andado pela prancha, convêm dar uma lida no post abaixo, publicado no Blog do Mino.

Subsídios estatais para órgãos independentes

Jurgen Habermas está longe de ser vitima da imbecilização do mundo. Em um pequeno ensaio publicado inicialmente na Alemanha, e logo no Brasil pela Folha de S.Paulo, na edição de domingo passado, Habermas analisa o desempenho da mídia impressa nos dias de hoje. E observa como ela esteja a passar inexoravelmente das mãos dos jornalistas diretamente para o dadivoso regaço do poder político e econômico. Antídoto, segundo o pensador alemão: subsídios estatais para os órgãos independentes. A Folha apressou-se a publicar, ao lado do texto de Habermas, um resumo das criticas feitas por outro alemão, o critico literário Marius Meller, às idéias do autor (grifo meu). Entre outras observações, Meller recorda que nos anos 80 Habermas “profetizou a queda da democracia por conta da televisão privada, e estava errado”. Permito-me anotar que o tempo de realização das profecias é variável, o Messias levou mil e mais anos para vir à Terra. Diria, de todo modo, que o advento da televisão privada já causou danos notáveis à democracia e no mundo do deus mercado a força do dinheiro torna-se insustentável. É a lei do mais forte que está em vigor, a lei da selva, e ela se estabelece nitidamente na mídia em geral. Exemplo clamoroso é oferecido pelo Brasil, onde a mídia se alinha de um lado só, aquele da oligarquia. E ainda há quem fale em imprensa livre.

Um comentário:

César disse...

Perfeito. O maior embaraço na nossa democracia é a imprensa pró-oligárquica x resto da população sem meios para expressar sua voz.